MENU

A (minha) aventura das Fraldas Reutilizáveis!

Foi no mesmo jardim onde foi tirada esta foto do Baby S, também era verão, que vi fraldas reutilizáveis pela primeira vez. Faz agora 3 anos, a minha cunhada estava a trocar o meu sobrinho do meio. Olhei para aquilo com um misto de curiosidade e superioridade, a achar “Eu? Lavar fraldas? Naaaaaah”. A minha cunhada ainda me explicou como funcionava, mas eu já tinha decidido que não. Só me lembro de ela dizer que cheiravam a detergente e não deviam.

Entretanto, engravidei… e abordaram o assunto. Eis que eu respondo “isso não é para mim”. Tinha na mente, tal como tantas pessoas que ponderam utilizar estas fraldas, a pergunta “e o que faço com o cocó? E as fugas? Tenho de lavar fraldas?”. Hoje tenho resposta a todas a estas perguntas.

Falei com o Mr. B sobre o assunto e teve a mesma abordagem que eu: “ai, e tal, isso é bom para quem tem quem lhes lave as fraldas”. E o assunto ficou arrumado numa gaveta. Mas não é que a curiosidade falou realmente mais alto? Mantive que nos primeiros meses, vá, no primeiro mês, usaria descartáveis, afinal de contas era mãe de primeira viagem. Infelizmente, por motivos que nos são alheios, teve mesmo de ser assim. Mas no próximo filho, ai de quem nos impeça de comprar fraldas reutilizáveis para recém-nascido. Um certo dia, a curiosidade levou-me a falar novamente com a minha cunhada, que me emprestou fraldas para testar durante um dia inteiro. (Não lhe disse que nesta altura já tinha feito uma encomenda de umas fraldas mais em conta, caso a coisa não se desse, o investimento perdido não seria grande) Ficou espantada com o número de fraldas que o Baby S gastava.

A primeira fralda, nunca mais me esqueço, uma Totsbots cor-de-laranja, fralda Tudo em Um (foto de capa deste post). Fuga na zona da barriga (falta de experiência a colocar, visto que me atirei de cabeça sem qualquer tipo de “lição” sobre como as usar). Mas não desisti. No dia seguinte, lavei as fraldas antes de as devolver – a experiência teria de ser completa, não é verdade? E comecei a sonhar com o dia em que as nossas nos chegariam às mãos. Comentário do Mr. B: “isto das fraldas reutilizáveis está a ser uma agradável surpresa”. Pronto. Tínhamos tomado a decisão definitivamente e em família. Fiquei triste por ter de usar descartáveis no entretanto, mas lá teve der ser. Digamos que o pacote que comprámos na altura foi oferecido, pois ficou por lá e entretanto deixou de servir.

Começou a saga das fraldas… quais comprar? Que sistemas quereríamos? O que se adaptaria melhor ao nosso bebé? Optámos por testar várias fraldas, de vários sistemas e marcas, para completar o nosso stock de fraldas. Aliás, recomendo sempre aos papás que querem experimentar que o façam desta forma, pois aquilo que eu achava que mais iria usar, afinal mudou com o tempo.

E vocês? Estão a ponderar usar fraldas reutilizáveis? Quais os motivos que vos levam a tomar esta escolha? Ou, será que já usam? Que marcas e sistemas mais gostam?

Aproveitamos para informar que o centro pré e pós parto está a promover workshops de fraldas reutilizáveis para ajudar os papás a entrarem neste mundo.

 

Mafalda Mello – Especialista em beleza e alternativas sustentáveis do Centro Pré e Pós Parto

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Thanks!

Utilize o seguinte formulário para falar com a equipa do Centro. Obrigado!

Os dados recolhidos, serão utilizados exclusivamente para prestar as informações comerciais dos serviços solicitados. Os dados recolhidos serão arquivados por um prazo de 3 meses, sendo posteriormente apagados dos servidores do Centro Pré e Pós Parto. Para mais informações leia a política de privacidade do Centro Pré e Pós Parto

Poderá solicitar qualquer esclarecimento por e-mail para dpo@preeposparto.com ou via postal para Rua José da Costa Pedreira Nº12, 1750-130 Lisboa

error: Os conteúdos deste site estão protegidos!
Real Time Analytics